Bruno Perin, sócio fundador do projeto “Será que tá certo?”

Foto  Bruno Perin, sócio fundador do projeto   "Será que tá certo?"“Minha mãe é daquelas que sabe o quanto é necessário, mas dá um jeito de fugir no inicio da tecnologia. Quando surgiu o messanger, ela demorou para entrar, pois tudo ela tem medo que tome tempo dela.

O facebook foi a mesma coisa, ela demorou, porque tomaria muito tempo, mas depois que aprende, ela fica super contente com as facilidades e possibilidades existentes.

Agora, com o fim do messanger, ela está pensando em começar seu skype, no momento ela ainda não quer, mas logo vai estar lá e vai adorar. Eu adoro quando ela me pede ajuda e eu posso ficar próximo dela e ensiná-la algo que pode melhorar um pouco sua vida”.

Comparte